Sistema FAEB

Estados do Matopiba registram aumento da área plantada de grãos em 2023

Crescimento acelerado e constante. A região formada pelos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, o Matopiba, é considerada pelo Ministério da Agricultura uma das principais fronteiras agrícolas do país. Posto que vem se mantendo safra após safra, com o registro de aumento de produção e de área em todos os estados, reafirmados pelos números regionais na temporada 2022/2023.

Os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostram que a área plantada de grãos no Piauí cresceu 7,6% em relação à última safra. Crescimento registrado pelo agricultor André Piersante, morador do distrito de Nova Santa Rosa, na pujante cidade de Uruçuí. Ele diz que a safra de soja este ano superou as expectativas de produção, apesar dos preços baixos na hora da comercialização.

“O custo da produção está dando uma diminuída agora, está se ajustando conforme o preço da soja. Vamos em frente, pensando positivo”, diz Piersante. Trabalhando há 24 anos na região, ele conta que o diferencial no campo é trazido pela tecnologia aplicada e pelas boas condições topográficas de Uruçuí.

O otimismo mesmo diante dos desafios e a confiança nas boas condições climáticas oferecidas pelo Cerrado, Amazônia e Caatinga, biomas dos quais fazem parte os estados do Matopiba, se mantém nos outros estados.

No Maranhão, a área plantada cresceu em 2,5% na comparação com a safra anterior. “O aumento de produtividade chegou a 7,4%. Estamos chegando, segundo a Conab, a 7,3 milhões de toneladas de grãos, entre soja, milho e arroz”, afirma o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão, Raimundo Coelho.

Ainda de acordo com o dirigente, no estado maranhense, o cultivo dos grãos avançou no bioma Amazônia, em regiões onde antes não acontecia. O maior volume de hectares, porém, ainda está na região da cidade de Balsas, no Cerrado maranhense.

Produção na Bahia e no Tocantins

De acordo com o levantamento feito pelo Grupo de Inteligência Estratégica (GITE) da Embrapa, 337 municípios e 73,1 milhões de hectares produtivos fazem parte dos números do Matopiba.

Na Bahia, as regiões que compreendem o vale e o Cerrado desenvolvem uma agricultura de subsistência e uma produção mecanizada e tecnificada, respectivamente. A área de grãos no estado cresceu 3,1% esta temporada, superando as 13 milhões de toneladas produzidas. Só no este foram 7,5 milhões de toneladas.

No estado baiano, o milho e o algodão completam a lista das principais commodities que elevam o nome do Matobipa ao status de nova fronteira produtiva do Brasil, sendo a soja o carro-chefe.

O investimento em tecnologia cresceu nos últimos anos, tanto na agricultura quanto na pecuária, e este é apontado como o principal motivo para a constante conquista de novas áreas e grandes números de produtividade também no Tocantins.

Segundo a Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins (Faet), o estado registrou 4,7% de crescimento na área plantada de grãos.

“Segundo a Conab, nós alcançamos quase cinco milhões de toneladas de soja nesta safra. E eu vejo que temos condições de dobrar a nossa produção sem desmatar”, opina o presidente da Faet, Paulo Carneiro.

Fonte: Canal Rural

Posts Relacionados

Deixe um comentário

plugins premium WordPress