Sistema FAEB

IBGE estima safra baiana de grãos em maio 38,4% maior que a de 2016

A estimativa de maio para a safra baiana de

cereais, leguminosas e oleaginosas (também conhecidos como grãos), em

2017, totalizou 7.665.158 toneladas, o que representa um crescimento de

38,4% em relação à safra de 2016 (5.540.033 toneladas). A área a ser

colhida com grãos está estimada em 2.946.894 hectares e deverá aumentar

5,9% frente à de 2016 (2,783 milhões de hectares). 

Em

relação às informações de abril, a estimativa de produção baiana de

grãos manteve-se estável, com uma discreta variação positiva (0,6%) na

área a ser colhida. 

A previsão de

safra 2017 atualizada em maio mantém a Bahia como o oitavo estado

produtor de grãos do país, responsável por 3,2% da safra nacional,

estimada em 238,6 milhões de toneladas – com um aumento de 29,2% em

relação ao ano de 2016 e também estabilidade (+0,2%) em relação à

previsão de abril. 

A participação da Bahia na safra

brasileira de grãos vem caindo sistematicamente ao longo deste ano: era

de 3,7% na estimativa de janeiro, chegando a 3,2% em maio. Mato Grosso

permanece na liderança, sendo responsável por ¼ da safra (25,6%),

seguido pelo Paraná (17,9%) e Rio Grande do Sul (15,8%).

As

informações são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola

(LSPA), realizado mensalmente pelo IBGE. O grupo de cereais, leguminosas

e oleaginosas (grãos) engloba os seguintes produtos: arroz, milho,

aveia, centeio, cevada, sorgo, trigo, triticale, amendoim, feijão,

caroço de algodão, mamona, soja e girassol.

Safra baiana de soja deve ser 50,9% maior que a de 2016, quarto maior aumento entre os estados produtores

A produção nacional recorde de soja em 2017 está

estimada em 113.871.771 toneladas, refletindo um crescimento de 18,5% em

relação à safra de 2016, com aumentos nas áreas plantada (1,7%) e

colhida (2,1%) e no rendimento médio (16,1%), que deverá chegar a 3.367

kg/ha neste ano. 

A boa performance da leguminosa decorre de um clima

mais benéfico, que proporcionou maior umidade nas principais regiões

produtoras. 

Dentre os 19 estados que plantam soja no país, a

Bahia deverá ter o quarto maior aumento de produção na comparação com

2016 (+50,9%), com safra estimada em 4.849.200 toneladas em 2017, frente

a 3.212.600 toneladas em 2016. O crescimento da safra de soja baiana

fica abaixo apenas dos estimados para o Piauí (212,5%), Maranhão

(110,4%) e Acre (74,0%). 

Outros importantes produtores também estimam

aumentos expressivos na safra de soja frente a 2016: Tocantins (24,8%),

Pará (22,5%), Mato Grosso do Sul (18,5%), Rondônia (18,5%), Mato Grosso

(17,0%), São Paulo (15,8%), Paraná (14,8%), Rio Grande do Sul (14,6%),

Goiás (10,9%), Santa Catarina (8,8%) e Minas Gerais (4,6%). 

Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul são os

principais produtores nacionais de soja, responsáveis respectivamente

por 27,0%, 17,2% e 16,3% da safra brasileira. 

A Bahia responde por 4,3% da produção nacional de

soja (7ª maior participação). Entretanto, a soja é o principal produto

em termos de participação dentro do estado, representando 63,3% da safra

de grãos estimada para a Bahia em 2017. 

Com previsão de aumento de 27,8% no rendimento médio, produção de algodão na Bahia é revista para cima em relação a 2016 

Segundo maior produtor de algodão herbáceo em caroço

do país (com 22,0% do total nacional), a Bahia teve uma revisão na

estimativa de safra desse produto para 2017, passando de uma redução de

-1,3% para um aumento de 1,4% em relação ao que foi colhido em 2016

(806.554 toneladas neste ano, frente a 795.164 no ano passado). 

A inversão de tendência se deu em razão da

atualização na estimativa do rendimento médio, que deverá ser de 3.951

kg por hectare (ha) em 2017, com um aumento de 27,8% em relação a 2016

(3.092 kg/ha).

A estimativa de maio para a produção brasileira de

algodão (3.626.128 toneladas) teve leve redução (-0,3%) em relação ao

previsto em abril, mas é 7,3% maior que a de 2016 (3.378.197 toneladas).

Mato Grosso, com uma safra 2017 estimada em  2.417.945 toneladas (66,7%

do total), é o maior produtor brasileiro do grão. 

Na Bahia, o algodão é o terceiro produto em

participação, representando 10,5% do total da safra de grãos estimada

para o estado em 2017.

Fonte: Correio da Bahia

Posts Relacionados

Deixe um comentário

plugins premium WordPress