Sistema FAEB

Ministério da Agricultura define critérios sustentáveis para conceder desconto nos juros

Pasta pasta estuda conceder outro 0,5 ponto percentual de desconto nos juros de custeio para quem adota técnicas conservacionistas na produção

Ideia é trazer a bonificação ambiental para junto da política agrícola, diz Ministério — Foto: REUTERS/Agustin Marcarian

Durante a formulação do Plano Safra 2023/24, o Ministério da Agricultura defendeu critérios sustentáveis mais “simples” e que atingissem um público mais amplo para conceder descontos maiores nos juros.

A proposta foi considerada cara pela Fazenda e, sem a definição de métodos eficazes para verificação da aplicação das boas práticas no campo para concessão do benefício, não avançou. Um dos itens defendidos inicialmente pela Pasta é que fosse considerado o Cadastro Ambiental Rural (CAR) ativo e não analisado.

Agora, a Pasta trabalha em uma proposta de regulamentação para conceder outro 0,5 ponto percentual de desconto nos juros de custeio para produtores que adotam técnicas conservacionistas na produção agropecuária. O ministério disse que a medida deve ser anunciada no fim deste mês. Acumuladas, as duas medidas podem gerar corte de 1 ponto percentual nas taxas finais para Pronamp e Agricultura Empresarial.

A Pasta do ministro Carlos Fávaro disse que foram destinados R$ 12 bilhões no ano-safra 2023/24 para custear os descontos referentes às bonificações das taxas de juros de custeio, tanto CAR analisado quanto no uso de boas práticas agropecuárias.

“A ideia é trazer a bonificação ambiental para junto da política agrícola. Não é uma medida estanque, pensada para apenas um ano, mas para ser perene e dinâmica”, disse, em nota à reportagem.

Por Rafael Walendorff — Brasília

Globo Rural

Posts Relacionados

Deixe um comentário

plugins premium WordPress