Sistema FAEB

Novo gerente do Projeto ABC Cerrado no Banco Mundial visita SENAR

O novo gerente do Projeto ABC Cerrado no Banco Mundial, Maurizio Guadagni, visitou o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) para conhecer a equipe que atua na entidade e o andamento do projeto até o momento. Mateus Tavares, coordenador técnico do ABC Cerrado no SENAR, fez uma apresentação com os principais números e resultados da iniciativa, que está no segundo ano de execução e, em agosto, iniciou a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) da segunda fase do projeto. 

“Maurizio é engenheiro agrônomo e tem experiência em projetos voltados à implantação do Sistema Plantio Direto em outros países. Esse conhecimento vai agregar valor ao ABC Cerrado”, acredita Tavares. A chefe do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS), Andrea Barbosa, a coordenadora de Projetos e Programas Especiais, Janei Cristina Rezende, e os assessores técnicos Rafael Diego Nascimento da Costa e Cristiane Camboim também participaram da reunião.

O ABC Cerrado é uma iniciativa desenvolvida pelo SENAR em parceria com a Embrapa, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com recursos do Banco Mundial. O projeto capacita médios produtores rurais do Bioma Cerrado em quatro tecnologias de baixa emissão de carbono: Recuperação de Pastagens Degradadas, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, Sistema Plantio Direto e Florestas Plantadas. Além da capacitação, 2,4 mil propriedades vão receber Assistência Técnica e Gerencial até o fim do projeto, em 2019.

Guadagni diz que o interesse do banco é aumentar os benefícios ambientais por aplicação de tecnologia. “Minha expectativa é que o projeto se amplie e que possamos acrescentar vários zeros nos resultados já obtidos, a fim de implementarmos tecnologia em milhões de hectares. Com algumas mudanças, obviamente, podemos ajustar o Projeto para alcançarmos esses números”, afirma.

Alexandre Maroso Gessi, assessor técnico da Coordenação de ATeG, falou do novo software desenvolvido pelo SENAR para monitoramento da ATeG, que também está sendo utilizado no projeto ABC Cerrado nos estados que ofertam a metodologia. “A necessidade de informações específicas para o monitoramento do ABC Cerrado estimulou o aperfeiçoamento do software da ATeG. Esse foi a grande contribuição do ABC para a ATeG e acredito que vai ser um divisor de águas para a Casa, pois com a nova estrutura interna teremos mais agilidade e informações, inclusive com um componente ambiental, o ISA, Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas.”

O gerente da instituição financeira ficou bastante interessado no projeto e a proposta é que entre os dias 20 e 22 de novembro aconteça uma visita de campo a uma propriedade atendida pelo projeto em Mato Grosso do Sul para que ele e o diretor do Banco Mundial vejam in loco os resultados obtidos com o projeto e a ATeG. 

Assessoria de Comunicação do SENAR

Posts Relacionados

Deixe um comentário

plugins premium WordPress