Sistema FAEB

Senar Bahia e Sindicato Rural de LEM mudam a realidade de produtores rurais de Angical através do Pró-Senar Leite

A vida de pequenos produtores rurais do município de Angical, no interior do oeste baiano, está mudando. Através do Pró-Senar Leite, programa do Senar oferecido via Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães (SPRLEM), a cadeia produtiva do leite ganhou novo ânimo. Com maior presença do sistema sindical, mais conhecimento sobre a atividade e mais rendimento financeiro, os pecuaristas estão mais satisfeitos com o presente e mais otimistas com o futuro.

Isso porque, o programa melhorou a produtividade e aumentou a rentabilidade do negócio rural, promovendo a formação profissional do produtor e do trabalhador rural e difundindo tecnologias através da assistência técnica. O objetivo é fortalecer a cadeia produtiva, além de promover o desenvolvimento econômico e social da família do campo. Para isso, o programa tem como estratégia de ação, o trabalho junto às propriedades rurais durante dois anos, através de quatro pilares fundamentais: profissionalização tecnológica, gestão rural, produção assistida e promoção social.

Confirmando os benefícios deste programa, o produtor Genivaldo Domingos Sales comenta com entusiasmo os resultados deste trabalho. “Antes do programa, eu ordenhava apenas no período da manhã. Eu tinha 18 vacas, que me rendiam 130 litros de leite. Depois do programa, passei a realizar duas ordenhas, uma pela manhã e outra pela tarde. Com um número menor de animais, passei a ter um rendimento de 170 litros, com apenas 14 vacas. Com tecnologia e menos animais nós aumentamos a nossa produção e o nosso ganho. Passei a anotar tudo, conforme explicado no programa, e aprendi a calcular. Vi que estava deixando de ganhar dinheiro ao não ordenhar durante a tarde”, disse.

Após participação no programa, o produtor Genivaldo Domingos Sales aumentou sua produção e seu ganho

Após participação no programa, o produtor Genivaldo Domingos Sales aumentou sua produção e seu ganho

Com a assistência técnica do programa, o produtor efetuou algumas modificações em sua propriedade: passou a adubar o solo e a fazer o plantio irrigado do capim por gotejamento; modificou o espaço e a alimentação dos animais, com a introdução do sal com a ração para acelerar o crescimento; passou a realizar duas ordenhas ao dia e a manter um controle sistemático da atividade em sua propriedade. Todas essas mudanças foram possíveis porque o produtor não desistiu de participar do programa, mesmo diante de tantas dificuldades. “É difícil acompanhar as aulas que acontecem três dias consecutivos por mês. A vida no campo é de muito trabalho. Por conta disso e, também, pelo fato de não ter muita leitura, eu cheguei a pensar em desistir do programa. Para minha sorte, encontrei muita ajuda de colegas e do pessoal do programa, que pra mim tem sido muito bom”, disse.

Genivaldo passou a adubar o solo e a fazer o plantio irrigado do capim por gotejamento

Genivaldo passou a adubar o solo e a fazer o plantio irrigado do capim por gotejamento

O produtor também modificou o espaço e a alimentação dos animais e passou a realizar duas ordenhas ao dia

O produtor também modificou o espaço e a alimentação dos animais e passou a realizar duas ordenhas ao dia

Da subsistência ao negócio rural

A chegada do Pró-Senar Leite também mudou a vida de Janilson Ferreira dos Santos. Dono de uma oficina mecânica, o empresário não tinha a atividade leiteira com fim comercial. O leite era utilizado apenas para consumo da família. Ao participar do programa, viu que isso poderia mudar. Com os pés no presente e os olhos no futuro, o produtor pretende melhorar a qualidade de seu plantel, melhorando a genética e adquirindo animais com potencial leiteiro.

Janilson Ferreira dos Santos pretende investir na produção leiteira

Janilson Ferreira dos Santos pretende investir na produção leiteira

“Dos seis animais que tenho, quatro estão produzindo. Dão uma média de 30 litros, que são absorvidos para consumo. Não são animais de potencial leiteiro, mas pretendo investir nisso. O programa mudou a forma como eu lidava com os recursos que eu tinha. Hoje faço irrigação do capim, introduzi a ureia na alimentação no período da seca, passei a fazer duas ordenhas por dia, instalei cerca elétrica, fiz adubação do solo e mudei totalmente o manejo da atividade. Nunca faltei às aulas. Participar do programa foi muito bom pra mim, pois foi possível adquirir conhecimento e esperança de dias melhores”, destacou.

O produtor passou a irrigar o capim, adubar o solo e introduziu a ureia na alimentação no período da seca

O produtor passou a irrigar o capim, adubar o solo e introduziu a ureia na alimentação no período da seca

Janilson também passou a fazer duas ordenhas por dia e instalou cerca elétrica

Janilson também passou a fazer duas ordenhas por dia e instalou cerca elétrica

Sistema sindical presente, produtor fortalecido

Com a presença e atuação mais constantes do sistema sindical, os produtores conquistaram a profissionalização e o fortalecimento da atividade no município. É o que conta o produtor rural Jedimar de Jesus Souza. “CNA, Senar e Sindicato nunca estiveram tão presentes como neste ano. Isso foi muito importante pra todos nós produtores. A gente faz parte de uma associação aqui em Angical, dos produtores de leite, e a gente vê o quanto essa presença nos trouxe benefícios. Antes a gente estava na atividade sem muito conhecimento, não fazíamos análise da terra e nem alimentávamos os animais corretamente. Agora eu sei o que a terra precisa, o quanto estou gastando, como devo alimentar os animais e quais são as mudanças que devo fazer em minha propriedade. Fiz análise da terra e investi em adubação. Mudei a baia para alimentação e plantei sorgo, capim e palma, pois pretendo ter alimento o ano todo. Quero aumentar a alimentação para ter mais ordenha. Esse programa tem sido maravilhoso”, destacou.

Jedimar de Jesus Souza está entusiasmado com a forte presença do sistema sindical

Jedimar de Jesus Souza está entusiasmado com a forte presença do sistema sindical

O produtor fez análise da terra, investiu em adubação, mudou a baia de alimentação e plantou sorgo, capim e palma

O produtor fez análise da terra, investiu em adubação, mudou a baia de alimentação e plantou sorgo, capim e palma

Sindicato Rural atuante

A realização do programa no município é resultado de grande esforço empreendido pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães para estar mais presente nos municípios de sua área de abrangência, diminuindo desta forma os obstáculos enfrentados pelos produtores nas diferentes fases da produção agrícola. Além do Pró-Senar Leite, o município de Angical também está sendo beneficiado com o Pró-Senar Mandioca. “A partir de um trabalho de mapeamento, pudemos observar que os pequenos produtores careciam de maior atenção do sistema sindical. Nós temos a preocupação de fortalecer ainda mais a agricultura familiar, criando identidade e valorização para cada cultura, dentro das potencialidades de cada município. A agricultura familiar deve andar de mãos dadas com a agricultura empresarial, de grande porte. Por isso, nosso objetivo é estender a realização de programas e treinamentos para os demais municípios, sempre buscando a profissionalização”, encerrou a presidente Carminha Missio.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

plugins premium WordPress