Sistema FAEB

Algodão tem preços firmes, mas baixa liquidez em março, diz Agência Safras

O mercado brasileiro de algodão apresentou poucos negócios e preços firmes em março. A distância entre compradores e vendedores inviabilizou uma maior movimentação. Os compradores não mostraram interesse em grandes aquisições. Em contrapartida, os vendedores não recuaram em suas pedidas.

“As pequenas e médias indústrias estiveram mais ativas do que as grandes”, aponta o analista de Safras & Mercado, Cezar Marques. Ele destacou ainda que o ritmo das exportações no período foi fraco, o que também prejudicou o enxugamento da oferta interna e retirou liquidez do mercado.

Os dois principais formadores de preços e condições no mercado exportador apresentaram instabilidade. Dólar e Bolsa de Nova York apresentaram comportamento volátil, prejudicando os negócios.

A libra peso do algodão em pluma no CIF de São Paulo vai encerrando o mês a R$ 2,73. Na comparação com o final de fevereiro, houve uma elevação de 0,74%, quando o preço era de R$ 2,71. Na comparação com igual período do ano passado, o resultado é bem mais positivo: elevação de 12,81% sobre o preço de R$ 2,42.

Produção
A safra brasileira de algodão em pluma na temporada 2016/17 está estimada em 1,443 milhão de toneladas, avanço de 11,9% na comparação com as 1,289 milhão de toneladas indicadas na safra 2015/16. Os números fazem do sexto levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2016/17, divulgado hoje. No quinto levantamento, também eram esperadas 1,421 milhão de toneladas.

A produtividade das lavouras está estimada em 1.559 quilos de algodão em pluma por hectare, ante 1.350 quilos por hectare na temporada 2015/16. A área plantada com algodão na temporada 2016/17 está estimada em 925,8 mil hectares, retração de 3,1% na comparação com os 955,2 mil hectares da safra passada.

O Mato Grosso, principal Estado produtor, deverá colher uma safra de algodão em pluma de 978,6 mil de toneladas, número que representa um avanço de 11,1% ante 2015/16, quando foram produzidas 880,5 mil de toneladas.
A Bahia, segundo maior produtor de algodão, deve colher 295,6 mil toneladas de algodão em pluma, elevação de 19,5% sobre 2015/16 (247,3 mil toneladas). Goiás deverá ter uma safra 2016/17 de 42 mil toneladas, com acréscimo de 19,7% sobre 2015/16 – 35,1 mil toneladas.

Fonte: Agência Safras 

Posts Relacionados

Deixe um comentário

plugins premium WordPress